Cientistas transformam estrutura do Sars Cov-2 em música

Fonte: Markus Buehler
Fonte: Markus Buehler

A equipa de pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts transformou em peça musical a estrutura da proteína do vírus responsável por causar a Covid-19. A composição “Contraponto Viral” é útil pois pode facilitar a compreensão do vírus.

Os picos de proteína do Sars Cov-2 são cientificamente conhecidos como “proteínas de espícula”. Os cientistas responsáveis pela composição conseguiram transformar essas estruturas do vírus utilizando uma nova técnica chamada sonificação. A canção foi publicada no soundcloud.

No estudo, cada aminoácido (substância que forma as proteínas) foi associado a uma nota musical diferente, criando sequências de notas que equivalem às sequências presentes no vírus.

“Contraponto Viral”

Em entrevista ao MIT News, Markus Buehler, líder da pesquisa, afirmou que o “nosso cérebro é ótimo no processamento de som! De uma só vez, nossos ouvidos captam todas as suas características hierárquicas: tom, timbre, volume, melodia, ritmo e acordes”. Assim, ele explica que é útil a transformação da cadeia de proteínas em música pois ela facilita a compreensão dos aminoácidos como um conjunto.

A técnica também ajuda a encontrar repetições de sequências na música, permitindo que especialistas possam perceber mais facilmente possíveis ligações entre anticorpos ou medicamentos em certos locais da proteína.

“Como uma sinfonia, os padrões musicais refletem a geometria da proteína disponível pela ‘materialização’ [em música] de seu código de DNA” – Buehler.

Buehler acrescenta, ainda, que existem muitas similaridades entre o campo da música e o da matemática, já que ambos trabalham com sequências e combinações. “Acreditamos que a análise do som e da música pode nos ajudar a entender melhor o mundo material. Afinal, a expressão artística é apenas um modelo do mundo dentro de nós e ao nosso redor”, afirma o pesquisador.