Coronavírus está atrapalhando a previsão do tempo

A quantidade de dados atmosféricos coletados rotineiramente por aviões comerciais caiu drasticamente como resultado do coronavírus. Arte: Organização Meteorológica Mundial.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) está preocupada com o impacto da pandemia na qualidade das observações meteorológicas. A quantidade de dados atmosféricos coletados por aviões comerciais caiu drasticamente.

A Organização Meteorológica Mundial anunciou, esta semana, que as medições meteorológicas realizadas por aviões comerciais caíram drasticamente. A queda ronda os 80% em comparação com o período pré-pandemia. O pior cenário acontece no no hemisfério sul onde a perda de informação está próxima de 90%. Isto acontece porque na África e na América Central e do Sul, muitas das estações são ainda manuais e não automáticas – para estas estações, os dados coletados por aviões comerciais são vitais.

O comunicado de imprensa da OMM chama atenção para o Sistema de Observação Global conhecido como: a espinha dorsal de todos os serviços e produtos climáticos fornecidos pelos 193 territórios membros da OMM aos cidadãos. “O sistema fornece observações sobre o estado da atmosfera e esses dados são utilizados para a preparação de análises meteorológicas, previsões e avisos. Continuamos a desempenhar nossas funções essenciais, mas enfrentamos desafios cada vez mais graves como resultado da Covid-19, especialmente nos países em desenvolvimento”, disse o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas.

No meio da pandemia, o mundo continua a temer os impactos trazidos pelas mudanças climáticas e o surto não suspendeu os desastres da natureza. Taalas faz um alerta: “À medida que nos aproximamos da temporada de furacões no Atlântico, a pandemia apresenta um desafio adicional e pode agravar os riscos de vários perigos. Portanto, é essencial que os governos prestem atenção às suas capacidades de observação do tempo”.

Covid-19 está impactando as previsões, diz o Twiter da OMM.

Dados meteorológicos de aeronaves

Muitos voos comerciais contribuem com seus sensores, computadores e sistemas de comunicação a bordo para coletar, processar, formatar e transmitir automaticamente observações meteorológicas para estações terrestres via links de satélite ou rádio.

Diariamente, antes da pandemia, o sistema de observação da OMM processava mais de 800.000 dados de observações de informações como a temperatura do ar, a velocidade ou a direção do vento. Mas a diminuição no número de vôos comerciais resultou numa redução drástica nas observações de medições meteorológicas, a partir das aeronaves.

“O impacto geral dessa falta de dados provenientes das aeronaves comerciais não será completamente compreendido agora, mas depois do surto terminar.”, disse Lars Peter Riishojgaard, diretor do sistema terrestre no departamento de infraestrutura da OMM.

“As observações da aeronave são universalmente consideradas uma das colaborações mais importantes da nossa habilidade. No entanto, a crise atual nos faz entender que as informações vindas das aeronaves são dados de oportunidade e que podem ir e vir devido a circunstâncias, sem qualquer controle da OMM. Ter sistemas complementares e manter a possibilidade de mitigar essas perdas também será importante quando a crise do coronavírus pertencer à história, espero que em um futuro não muito distante”, afirmou Riishojgaard.