E se os foguetões fossem transparentes?

A animação do YouTuber Hazegrayart compara quatro foguetes e os coloca transparentes. Fonte: Hazegrayart.

O vídeo tem nove minutos e numa semana foi visto por mais de um milhão de pessoas, hipnotizadas pela animação que mostra como veríamos queimar o combustível dentro dos foguetões espaciais, se fossem transparentes.

Desde o final da década de 1950 que nos temos tornado mais íntimos dos foguetes, grandes ou pequenos, a saírem de plataformas de lançamento em todo o planeta, rodopiando no espaço, em terríveis acidentes, a trazerem de volta os astronautas.

Somente nos Estados Unidos da América, desde que o voo espacial tripulado se tornou possível, a NASA, agência federal norte-americana responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração espacial, já lançou mais de 200 missões com seres humanos a bordo. Outros milhares levaram cargas (como satélites) para orbitar para entidades governamentais e privadas.

Quando um foguetão descola o combustível é incendiado e queimado, gerando no processo força suficiente para permitir que ele vença a gravidade da Terra e atinja seu objetivo.

Mas vencer a gravidade não é uma tarefa fácil e é preciso muito combustível. Tanto que a maior parte do corpo de um foguetão é feita de tanques de combustível, e apenas a pequena ponta minúscula é a nave espacial propriamente dita.

Vários tipos de combustível são usados e, geralmente, são divididos em duas categorias: sólidos e líquidos – podem ser usados ​​separadamente ou combinados no mesmo foguete.

Agora, com o vídeo criado por Hazegrayart, todos podem ver o quão rápido o combustível a ser drenado dos tanques. A animação em sete dias foi vista por 1.813.305 pessoas.

Os foguetões mostrados no vídeo são os mais famosos: (da esquerda para a direita), Saturn V, Space Shuttle, Falcon Heavy e Space Launch System. Dentro deles os combustíveis codificados por cores são: vermelho é RP-1 (querosene), laranja é LH2 (hidrogénio líquido) e azul LOX (oxigénio líquido).