Encomenda de ventiladores para Portugal está atrasada

Fonte: Público

Portugal encomendou 508 ventiladores à China, tendo pago por eles 10 milhões de euros, no dia 23 de março. No entanto, apenas 65 unidades vão chegar na próxima semana.

A data prevista para a entrega de todo o equipamento era 15 de abril, sendo que continuam a faltar 443 ventiladores. O atraso deve-se à pressão da concorrência entre os países na compra destas máquinas, tal como na aquisição de materiais de proteção médica. Segundo este artigo do Público, os 65 ventiladores foram entregues na embaixada portuguesa em Beijing e chegam no início da próxima semana, através de um voo que o Governo pagou à TAP.

O governo chegou a ter dificuldades no pagamento da encomenda, e, caso não conseguisse fazer a transferência até à manhã de dia 24, os ventiladores seriam vendidos ao Canadá. Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização, afirma estar confiante que, apesar do atraso, os aparelhos vão chegar. O secretário de Estado da Internacionalização, com a secretária de Estado adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, e com o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, é quem tem assegurado a gestão das compras de materiais médicos.

Brilhante Dias mostra-se despreocupado com o atraso do equipamento médico: “Em Portugal há já mais ventiladores do que há pessoas em cuidados intensivos, sendo que nem todas elas precisam de ventilador”. Segundo os números apurados pelo Público, Portugal tem mais de 200 ventiladores vindos da China. Este número soma-se aos 1142 que já existiam no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e aos 250 do setor privado. Isto significa que há, aproximadamente, mais de 400 ventiladores que não estavam no SNS que agora podem ser usados.