Folding@home: a nova arma contra a pandemia

Fonte: https://foldingathome.org/

Um programa em que todos participam, para ajudar os cientistas a combater o coronavírus e inúmeras outras doenças.

O projeto de computação desenvolvido pelo Departamento de Química da Universidade de Standford, permite que computadores domésticos sejam utilizados no cálculo do enrolamento das proteínas, e de suas possíveis deformações. Isto serve para que os cientistas consigam, a partir dos dados coletados, desenvolver métodos, tratamentos e fármacos mais eficientes.

Segundo a revista EXAME Informática, a iniciativa atualmente abarca 11 laboratórios, que desenvolvem pesquisas nas mais variadas áreas, incluindo diversos tipos de cancro e doenças neurológicas.

Fonte:https://medicine.wustl.edu/news/bowman-leading-international-supercomputing-project/

Como funciona?

A iniciativa, coordenada pelo professor de bioquímica computational e biofísica molecular Gregory Bowman, da Washington University School of Medicine nos Estados Unidos, desenvolveu um programa que permite aos computadores domésticos executar cálculos, inclusive enquanto estes não estão sendo utilizados, sem comprometer as outras funções da máquina.

Estes cálculos de previsão, que normalmente requerem um super computador, são enviados para vários computadores ao redor do mundo, que os fazem em pequenos volumes por vez, para depois serem enviados e analisados coletivamente pelos servidores do programa.

Devido à sua metologia inovadora, o Folding@home conseguiu simular o enrolamento na ordem dos 5-10 microssegundos — uma escala de tempo milhares de vezes maior do que se pensava ser possível. Graças à sua velocidade de processamento, no dia 16 de março foi identificada pelo projeto a estrutura de proteína que liga o coronavírus às células humanas.

Como participar?

Basta baixar e instalar o programa, decidindo quanto do processador de seu computador irá dispor para a tarefa. É simples. Fica a fazer parte da luta pela cura de diversas doenças, como o Alzheimer, Ébola vírus ou o novo inimigo da humanidade, o Covid-19.