Inspetores do SEF detidos por suspeitas de homicídio

Fonte: Diário de Notícias

Três inspetores são suspeitos de terem morto um homem ucraniano. A vítima tentou entrar como turista em Portugal a 11 de março. A Direção de Fronteira do SEF demite-se após a detenção dos suspeitos.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve três inspetores por fortes indícios da prática de um crime de homicídio no Centro de Instalação Temporária (CIT) do Aeroporto de Lisboa, explica este artigo do jornal Público. O diretor de Fronteiras de Lisboa do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), António Sérgio Henriques e o sub-diretor, Amílcar Vicente, cessaram funções esta segunda-feira.

A vítima tentou entrar no país de forma ilegal, por via aérea, dia 11 de março. O crime foi cometido no dia seguinte, depois de a vítima ter, alegadamente, provocado distúrbios no local.

Segundo a TVI, o cidadão tentou entrar em Portugal como turista e foi impedido. O SEF decidiu que este iria embarcar no voo seguinte de regresso à Turquia, mas este terá reagido mal.  Foi levado para uma sala de assistência médica no CIT, onde foi morto. Segundo a estação de televisão, os inspetores “tentaram ocultar os factos, sem acionar” a PJ. Neste artigo do Diário de Notícias, está descrito que a autópsia concluiu que a causa da morte foram agressões na zona torácica.

Este artigo do Jornal Expresso explica que o Ministério da Administração Interna (MAI) revelou que o ministro Eduardo Cabrita determinou à Inspeção Geral da Administração Interna a abertura de um inquérito à Direção de Fronteiras de Lisboa do SEF, mais especificamente ao funcionamento do Espaço Equiparado a CIT do aeroporto de Lisboa.

O MAI também determinou a abertura de processos disciplinares ao diretor e subdiretor de Fronteiras de Lisboa, que foram demitidos esta segunda-feira, como a todos os envolvidos nos factos relativos ao crime.