Instituição abre projeto para fotografias da quarentena

Fotografia: Katharine Grice/Historic England
Fotografia: Katharine Grice/Historic England

O órgão público inglês Historic England lançou um projeto em que convida o público a compartilhar fotos da quarentena para “registrar a história”. A iniciativa deseja mostrar para as futuras gerações como foi a pandemia da Covid-19.

“Desencadear uma conversa sobre identidade e sua conexão com a história e o lugar, e ajudar as pessoas a navegar pela reflexão, expressão e criatividade” é uma das propostas do projeto da instituição, que vai durar até dia 5 de maio. Dez artistas, incluindo as fotógrafas Chloe Dewe Mathews e Coralie Datta, também vão contribuir para a iniciativa ao produzirem “imagens especiais”.

A seleção final do projeto vai contar com 50 fotografias do público e 50 trabalhos de artistas contemporâneos. Claudia Kenyatta, diretora de Regiões do Historic England, declarou que “queremos que as pessoas nos mostrem as suas experiências de quarentena, como os lugares familiares a eles se transformaram, comunidades se juntaram, e a vida mudou para todos nós”.

Kenyatta também comentou que “esses tempos que desafiam todos nós a parar e refletir sobre nossa relação e nossos arreadores. Esperamos que esse projeto […] possibilite ao público criar uma cápsula do tempo única”.

No comunicado, a instituição pede para que o público “mantenha o distanciamento social enquanto parte do projeto e apenas saia para comprar comida, por razões de saúde ou para trabalhar, caso não o possa fazer em casa”. Os trabalhos selecionados vão ser catalogados pelo Historic England e disponibilizados online gratuitamente.

De acordo com o jornal The Guardian, esta é a primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial que o público é chamado para contribuir para o arquivo nacional, dado que em 1939 a organização de pesquisa social Mass Observation pediu aos ingleses que contribuíssem com fotografias de seus cotidianos durante os tempos de guerra.