Linhas de Emergência ajudam quem precisa

Fonte: Expresso/Francisco Seco

Algumas autarquias portuguesas criaram linhas de apoio para os seus cidadãos, para minimizar os impactos do isolamento. Prestar aconselhamento, ajudar financeiramente ou requerer ajuda médica são alguns dos serviços prestados.

Segundo a TVI24, o Município de Viseu lançou, esta semana, uma linha de emergência social que tem como objetivo auxiliar na resposta a bens e serviços básicos e urgentes, durante o período crítico da Covid-19. “Viseu Ajuda” é o nome da linha que funciona todos os dias, entre as nove horas e as vinte horas, através do número 800 210 098.

Mais de 100 voluntários vão constituir grupos de trabalho.

A medida destina-se exclusivamente a pessoas e famílias residentes no concelho, carenciadas, em isolamento, mobilidade reduzida ou outra situação de emergência social, que “necessitem de uma resposta imediata para um conjunto de bens e serviços básicos, urgentes e inadiáveis”, explica a autarquia, em comunicado.

O presidente da autarquia, Almeida Henriques, explica que esta linha visa “agilizar e garantir respostas sociais urgentes ao domicílio, facilitando o acesso de pessoas e famílias às respostas da rede social concelhia, articulando os serviços de diferentes entidades”.

Por sua vez, o presidente do Município de Lisboa, Fernando Medina, anunciou esta manhã um conjunto de medidas para apoiar o rendimento das famílias e das empresas. Segundo o Porto Canal e a Agência Lusa, vai ser criada uma linha de apoio relativa a todos os bens, serviços e equipamentos necessários às instituições, com a quantia de 25 milhões de euros.

Durante a conferência de imprensa, que foi transmitida online, Fernando Medina voltou a abordar a decisão de adiar o pagamento das rendas em todas as habitações municipais, até 30 de junho. Ao todo são 15 as medidas anunciadas que pretendem “dar um sinal claro e forte de apoio às famílias, às empresas, ao emprego e ao investimento”, salientou o autarca.

Vereação Municipal de Lisboa reunida por teleconferência para discutir o pacote de medidas.