Meio século de Apollo 13

Módulo de serviço danificado da Apollo 13, flutuando depois que os astronautas o abandonaram. Foto: NASA

A missão espacial ficou famosa por conseguir salvar os astronautas após uma explosão e pela frase “Houston, we have a problem”.

Esta semana a National Aeronautics and Space Administration – NASA (agência espacial norte-americana) comemora o 50º aniversário da Apollo 13, a missão lunar que quase terminou em tragédia. Embora a viagem tenha entrado para a história como um fracasso no objetivo de chegar à Lua, a data também é um memorial do sucesso em salvar a vida da tripulação quando um dos tanques de oxigénio da nave explodiu.

Essa missão também ficou famosa pela frase “Houston, we have a problem” (“Houston, nós temos um problema”). No entanto, a nave e seus tripulantes — Jim Lovell, John Swigert e Fred Haise — conseguiram retornar à Terra após seis dias no espaço, graças a estoques de água, oxigénio, entre outros itens vitais presentes no módulo de comando e serviço Odyssey.

Enquanto estava a caminho da Lua em 13 de abril, dois dias após o lançamento, um tanque de oxigénio no módulo de serviço se rompeu. O pouso lunar e as caminhadas na Lua foram cancelados e o objetivo passou a ser trazer a nave de volta com segurança. Toda a equipe de controladores de voo e especialistas em engenharia no Centro de Controle de Missões da Apollo dedicaram seus esforços no desenvolvimento de um plano para proteger a tripulação no módulo de pouso lunar, que serviu como um “bote salva-vidas”.

Ali, no módulo lunar chamado Aquarius, eles mantiveram recursos vitais suficientes para o tempo que levaria para voltar à Terra. Não foi simples. O módulo tinha sido projetado para manter duas pessoas durante dois dias na superfície da Lua, e o Controle de Missão precisou improvisar procedimentos para que a nave acomodasse três astronautas por quatro dias. Para economizar energia, apenas os sistemas mais essenciais continuaram ligados.

Tudo correu bem na viagem de volta à Terra. Ela caiu no Oceano Pacífico às 13h07 do dia 17 de abril, após um voo que durou cinco dias, 22 horas e 54 minutos. Uma comissão de investigação descobriu uma falha nos testes de pré-voo do tanque do oxigênio e no uso de teflon dentro do tanque. Assim, mudanças para as próximas missões foram recomendadas. A história da Apollo 13 foi dramatizada em várias obras, em especial no filme Apollo 13 de Ron Howard (1995).

Devido à pandemia de Covid-19 e medidas de distanciamento social, a NASA não pôde realizar nenhuma atividade presencial para celebrar o aniversário da Apollo 13. No entanto, a agência espacial disponibilizou uma variedade de novos conteúdos, documentos históricos, imagens e vídeos, incluindo conversas inéditas entre a equipe da Apollo 13 e o centro de controle da missão.

Veja aqui ao documentário Apollo 13 Home Safe:

(Fonte: CanalTech)