NASA descobriu Universo Paralelo? Entenda.

Fonte: Divulgação/ NASA via SuperInteressante

Artigos sensacionalistas tomaram a internet e a comunidade nerd nas redes sociais, afirmando que cientistas teríam alegadamente descoberto evidências de um universo paralelo onde o tempo seria invertido. Isso não é 100% verdade e o Conceitual explica-te porquê.

Na realidade, aparelhos detetaram raios de energia superconcentrada vindos da superfície da Terra, sem aparente fonte, o que até então era considerado impossível.

Segundo a SuperInteressante, o acontecido anunciado em artigo científico, já há algum tempo, foi comentado este ano em nota oficial do Observatório de Neutrinos do Pólo Sul [IceCube], trata sobre uma anomalia detectada por um aparelho chamado ANITA [Antarctic Impulsive Transient Antenna], que pertence à NASA.

Este capta ondas de rádio ou microondas produzidas por neutrinos quando estas partículas, vindas do espaço, entram no planeta e atingem o gelo, em extremas velocidades.

Vamos explicar esta última frase, em partes:

Neutrinos são partículas fundamentais muito pequenas, originadas a partir da interação entre raios cósmicos [prótons ou núcleos celulares que viajam pelo cosmos extremamente rápido] e fótons de radiação cósmica de fundo [radiação residual do Big Bang, que está dispersa no Universo].

Quando estas forças intergem entre si produzem então os neutrinos, que são capazes viajarem a velocidades quase iguais a da luz quando propagados no gelo, dando origem então as ondas referidas anteriormente, que são por sua vez computadas pelo ANITA.

Pois bem, isso para explicar que, até então, essas ondas nunca tinham vindo da Terra, como foi captado pelo sistema. O resultado foi abordado ao fim da mesma, já citada, publicação científica: ¨Uma análise astrofísica destes eventos anómalos dentro de um modelo padrão, está severamente comprometida no que tange ao espectro [insuficiente] de fontes.¨

Ou seja, os resultados não podem ser devidamente analisados porque há falta de outros eventos do mesmo tipo.

A partir disto, a hipótese levantada pela Forbes explica um pouco melhor a ideia sensacionalista: como o acontecido é, até ao que se sabe, único e estas ondas são extremamente particulares, isso pode indicar, por exemplo, que ela tenha vindo de uma Supernova ou que hajam partículas que ainda não conhecemos do Universo.

O fenômeno pode ainda, confirmar a existência de um possível ¨universo paralelo¨, dominado por anti-matéria, onde o tempo ande ao contrário do Big Bang, como sugerido num artigo-resposta.

Todavia, as análises inconclusivas e as discussões científicas foram exageradas e viraram o tema para manchetes futurísticas e conspiratórias, vistas nos principais meios de comunicação social, recentemente.