Regras para a reabertura das creches

Fonte: TVI24
Fonte: TVI24

Prevê-se que segunda-feira, 18 de maio, as creches voltem a abrir portas e receber as crianças. Contudo, há regras e cuidados a ter em conta para prevenir a propagação do novo coronavírus.

As principais regras passam por diminuir o número de crianças por sala, existir um maior distanciamento entre estas e o calçado ser deixado à porta da sala. Ainda há creches que propõem que as crianças levem dois calçados: um até à escola e outro para estar na escola. Todas estas medidas têm o mesmo propósito: proteger as crianças da Covid-19.

Para que as diretrizes sejam claras e cheguem a todos, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) publicou um conjunto de regras a ter em conta. Sendo assim, a partir de segunda-feira as creches começam a funcionar de uma forma diferente do seu habitual.

Infografia por Jéssica Gonçalves

Segundo o Público, “as crianças e os funcionários passam a ser organizados em salas fixas e em pequenos grupos”, o distanciamento social entre as crianças deve ser garantido, mas não deve pôr em causa o funcionamento das atividades. Assim, esta medida passa por maximizar o distanciamento entre mesas, berços e espreguiçadeiras.

Na hora de dormir a sesta, as salas devem ser ventiladas, existindo um colchão entre crianças e com especial atenção à posição dos pés e das cabeças que devem estar alternadas. Quanto às refeições, deve-se ter em atenção as deslocações para o refeitório, de modo a diminuir o número de crianças no mesmo espaço. Sem esquecer também da desinfeção de espaços, mesas e cadeiras entre trocas de crianças e lavagem das mãos destas também.

Em relação ao calçado, os pais devem ter em conta que as crianças vão deixá-lo à porta e também não é permitido levar brinquedos “(nem objectos) “não necessários”. Os brinquedos que já estão na sala devem ser lavados várias vezes e aqueles que não podem ser higienizados devem ser retirados da sala. Contudo, deve ser assegurado que as crianças não partilham objetos ou brinquedos, mesmo que sejam desinfetados.

Aos pais pede-se que seja sempre o mesmo encarregado de educação a levar as crianças à creche. Aos funcionários devem ser atribuídos horários de entrada e saída em diferentes opções, para evitar o contacto com outras pessoas. Também vai ser fornecido a estes profissionais equipamentos de proteção individual e as creches devem estar equipadas com “água, sabão líquido com dispositivo doseador e toalhetes de papel de uso único”.