Regresso ao trabalho pós quarentena

Fonte: freestocks.org/Pexels
Fonte: freestocks.org/Pexels

Isabel Melo é esteticista e regressou ao trabalho no dia 4 de maio. Duas semanas depois faz um balanço e conta ao Conceitual o que mudou no seu dia a dia.

É profissional num centro de estética em Tondela e descreveu em entrevista como foi o retorno ao trabalho após os dias que passou em casa. Isabel Melo deixa ainda o testemunho do medo sentido por parte das clientes e acrescenta uma mensagem de esperança para o futuro.

Como foi o retorno ao trabalho pós quarentena?

Foi muito bom, não só a nível pessoal, mas também de forma geral. Quero acreditar que estamos no bom caminho para voltar à normalidade. Depois de 50 dias em casa, soube bem voltar.

O que mudou no teu estabelecimento e no seu trabalho?

Mudou muita coisa. Tivemos de criar zonas específicas para desinfecção do material não descartável. Reforçámos as medidas de higienização do espaço: lavamos sempre o chão a cada cliente e fazemos pausas de 15 minutos entre atendimentos. Todo o material possível é descartável: toalhas de mãos/pés, limas, luvas, máscaras.

Sente alguma diferença nos clientes? Se têm medo ou aos poucos começam a voltar ao normal?

As clientes estão reticentes. Houve muitos postos de trabalho afetados, muitas empresas em lay-off e, portanto, noto que evitam gastos.

Qual acha que foi o impacto que o novo coronavirus veio dar à sociedade?

Não consigo ainda definir o impacto deste vírus. Se por um lado penso que ainda vamos sofrer consequências, por outro quero acreditar que o pior já passou e que nos tornou melhores pessoas.

Tem esperança que o comércio local comece a ser uma aposta?

Tenho esperança que vamos pensar mais no outro. Vamos valorizar mais o pequeno comércio e a nossa cidade [Tondela] maravilhosa bem como os serviços que nela existem.

Gostava de acrescentar mais alguma coisa?

Que a paz preencha os nossos dias e que fiquemos mesmo todos bem.